15.8.08

A última palavra

Homem: Pedra, quem tu pensas ser para com gigante arrogância pousar defronte meu caminho. Achas mesmo que pode decidir o caminho que eu, homem, devo tomar?

Pedra:

Homem: Pois não ouviu falar da superioridade de nós seres pensantes e de livre arbítrio? Que poder pensas ter tu parada ai sem ao menos perceber todo esse mundo a sua volta?

Pedra:

Homem: Tu não tem poesia, matemática ou sapiência. Nem mesmo instinto para fugir caso decidisse fazer um furo no teu ventre. Eu poderia fazer isso, não sentiria remorso nenhum. Deveria fazer.

Pedra:

Homem: Eu posso, tu sabes?

Pedra:

Homem: Pedra, por que não respondes?

Pedra:

Homem: Pedra, por que não respondes?

Pedra:

Homem: Pedra?

Pedra:

Homem:

Pedra:

Pedra:

Pedra:

7 comentários:

Rebeca dos Anjos disse...

Nossa! MUITO BOM ISSO!!!!

Muito bom mesmo.

Já pensou na idade das pedras? Elas devem mesmo ser mais sábias do que nós.

Bjo!

Márcia(clarinha) disse...

Sapiência imóvel, o sábio cala...

lindos dias,
beijos

ludmilesca disse...

No meio do caminho


No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no mei do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.


Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.


e pensar que no Brasil elas são redondas pq são antigas...

f@ disse...

A necessidade de afirmação do ser humano é desconcertante...
O que é que a pedra ía responder... ?
tantas... tantas vezes que o homem é obstáculo de si mesmo... nos gestos e atitudes insenciveis insensatos...
Obrigado pela visita às nuvens e levo teu link ...
bj das nuvens

fabiano Silmes disse...

Imobilidade sábia as da pedra...movimentos inuteis as do homem.Formidável cara,formidável.

Abração!

Marcia Barbieri disse...

Muitas pedras já me pararam e gritaram mais alto do que eu.Ótimo texto.
Beijos
Marcia

Joyce disse...

É ou enfrentamos as pedras que cruzam o caminho ou abaixamos a cabeça e deixamos que elas vençam.