20.10.08

O eterno normal em andar de bicicletas...

Escolho começar pelo depois no intuito de fazer diferença nesse mundo de bicicletas azuis. As bicicletas que quando antes eram vermelhas, quando antes verdes. Mas todas das mesmas cores.

Distantes não enxergo pernas pedalando. Não existem as pernas, só existem olhos e dedos indicadores. Os olhos olham pras bicicletas à direita, os indicadores indicam o seu lado esquerdo, e ninguém sabe pra onde está indo.

Eu também não faço idéia pra onde estou indo, vez ou outra pego minha bicicleta e ando no mesmo caminho. Vez ou outra tento forçar passagem pros lados... Forço uma corzinha diferente no guidão e tiro as rodas da minha bicicleta.

As pernas ainda estão em baixo de mim, mas elas estão em cima de um lugar diferente no mundo.

Vou empurrando disfarçadamente o normal pro lado de lá, quero andar com a bicicleta nas costas...

E tento, juro que tento, continuar andando olhando sempre pra frente.

5 comentários:

Vanessa disse...

O importante é não ficar no mesmo lugar. :-)

abraço

pianistaboxeador21 disse...

também tenho um texto que trata de bicicletas. chama-se A solidão como um vazio nos bolsos.

Gostei do seu.

Abraço,

Daniel

Marcia Barbieri disse...

Todos tentamos olhar pra frente,mas o mundo sempre nos desvia.

beijos

to0T4L disse...

Está ai mais uma prova q pedalar faz bem não só ao corpo mas principal-mente a mente

Abs

f@ disse...

A primeira lição para aprender a andar de bicicleta que eu recebi dizia exactamente "olha para a frente e não para as rodas..." nunca me esqueço disso porque o ouvi umas 10 vezes, depois aprendi a andar e a tendência que tinha de olhar para a roda desapareceu com a prática e a vontade de percorrer novos caminhos... o equilíbrio consiste nessa fórmula olhar em frente...

Beijinhos das nuvens