1.2.11

Apenas uma era feia

Não dava pra calcular com precisão a hora que chegava. Você já sabe como é. Trabalhando em horário comercial nunca se tem certeza de quando vai-se conseguir chegar em casa. Concluímos juntos, sem explicações mais longas, que Laura Fernandes não era caso raro. A moça costumava passar a chave na porta da frente entre sete e trinta e seis, e oito e quarenta e cinco, nunca às nove.

Esse tinha sido um dia pouco comum. Por qualquer desatino do destino, Laura passava a chave na porta da frente às sete horas e vinte e cinco minutos da noite. Quem chega cansado em casa sabe que qualquer adiantamento é uma glória. Se soubesse o que a esperava na encruzilhada da rotina, talvez aproveitasse pra olhar pra cima, assim repararia que nesse dia a poluição no seu céu tinha sido soprada pro leste e que uma ou outra constelação dava o ar da graça.

Não sabia, não reparou.

O animo que sentira com o adiantamento durou pouco mais que o tempo que ela levou para pendurar a chave no chaveiro. Sua rotina era religiosa e dez minutos não fariam tanta diferença assim. Tomava banho, preparava jantar, comia jantar, ia pro computador. Abria facebook, gmail, horóscopo, notícias e um ou outro link que recebia em um email engraçadinho. Falava com AninhaRJ, KARLA_morena, docinho_caseiro e um ou dois rapazes que serviam apenas para que ela esquecesse o chocolate dentro de sua boca.

Demorava um ou dois sites pra acontecer. Era entre um "ola" e outro ":)" que voltaria ao velho hábito que tinha de quebrar promessas. E com a frase: "Essa é a ultima vez"que Laura Fernandes conseguia a absolvição. Lá ia a moça acessar/fuçar/xeretar/analisar blog, perfil de orkut, piadinha infame no twitter, fotinha nova do facebook e tudo o mais possível de Júlio Andrade, seu ex namorado, 24 anos, olhos castanhos esverdeados, um pequeno desvio de septo nasal, cor preferida azul, mas em roupa era o laranja. O nome de sua mãe era tia Juliana e de seu pai seu Oswaldo Miranda, esse ultimo não era de muitas intimidades.

O rapaz tinha escrito no seu blog, "Confissões Irregulares", há uns quinze minutos. O texto tinha apenas uma linha. "Amores" era o título.



"De todas que amei, apenas uma era feia."



Laura ficou passada, bege, chocada. "O que era aquilo?" iria perguntar pra AninhaRJ, "Como pude namorar com um rapaz capaz de expor algo daquele tipo pra todo mundo que pudesse ver? O blog de Julinho era acessado por 247 pessoas diariamente!" era o que perguntaria pra KARLA_morena, "Como pude ficar um ano e quatro meses com alguém tão desrespeitoso?" estava escrevendo na janela do ultimo cara que tinha elogiado a foto que tinha postado no seu flickr.

Laura não concluiu nenhuma ação.

E se a feia fosse ela?

Olhou para os lados e não tinha quem perguntar. Mudou de aba, tentou prestar atenção em outra coisa, se perguntou se conhecia alguém que poderia responder aquela pergunta.

Conhecia.

E era Júlio Andrade em tudo quanto era janela. Estava em todos os lugares e em nenhum deles.

Júlio tinha namorado quatro pessoas. A Aninha e a Carol não poderiam, aquelas vacas eram bonitas demais. Laura admitia aquilo entre os dentes.

Podia ser a menina paulista, essa ela nunca tinha visto.

Olhou para os lados e não tinha quem perguntar. Mudou de aba, tentou prestar atenção em outra coisa, se perguntou se conhecia alguém que poderia responder aquela pergunta.

Conhecia.

Lfernandes diz: oi, xuxuuu. quanto tempo? =)
julinho diz: ola, ola. Como anda a moreninha?
Lfernandes diz: tudo bem
to escrevendo pra vc matar uma duvida minha
julinho diz: Achei que iria me chamar pra sair. rsrs
Lfernandes diz: rsrs
bobo
julinho diz: =P
é assunto sério?
Lfernandes diz: nããããão... bobeira


SILÊNCIO
Lfernandes diz :Aquele texto no seu blog é pra mim?
julinho diz: Claaaro que não...



ALÍVIO
julinho diz: eu nunca amei nenhuma namorada.

4 comentários:

Marcelo disse...

"Marcelo Curtiu Isso"
Ótima volta!

Rebeca dos Anjos disse...

Você é sensacional!

SENSACIONAL!!!!!!!!

=DDD

Beijos na cabeça grande!

(ai, feio isso, né? Hahahahahah!!!)

Eder Gomes disse...

Foguinho, isso é simplesmente maravilhoso! O texto me lembrou um pouco os contos do F.Pessoa. De uma sagacidade genial!
=)

Lu Rosário disse...

Aaaah.. Adoorei! Muito bom mesmo!