17.4.06

Lanchin da madrugada é o caralho!

No universo das coisas que se pensam, mas não se tocam se movia uma energia que tinha luz mas não se via...
Era coisa simples de se falar, tinha era clichê que não faltava pra definir aquele estado das coisas que nunca tiveram pé começarem a ter... , e naquele espaço maior do que a cabeça que se viu rodeados desse monte de clichê...
Menos de um deles: As coisas só faziam mais sentido...

E o rapaz pensante, sujeito chato da porra,
ficava a girar
a manivela do pensar...
quem sabe haveria uma outra maneira de falar...

,mas a moça estava a esperar
e o rapaz com ela queria brincar

Tacou nela um Eu te amo!
E outro vamos viver pra sempre?

E pronto!

Foram brincar!
Não queriam perder tempo!

3 comentários:

Rebeca dos Anjos disse...

E esse casal não perde tempo mesmo.
Quer viver o amor com toda sua plenitude, com todas as suas experiências até que a morte os separe.

Cada vez mais apaixonados, até o lanchin da madrugada tem um tom romântico, daqueles que sabem encontrar tudo o que precisam naquilo que tem.

E a vida cheia de surpresas juntou o que é do mundo com o que há de mais celestial.

Muito bom, namorado, muito bom!
Melhores ainda as palavras lidas nas entrelinhas.

Beijos na madrugada!

Marcelo Soli disse...

mas...
"as m... do castelo são lanchin da madrugada..."
hauhauha!!!

ariadne disse...

Este tá jóia!!!

Ah, a Rebeca é sua namorada, ela escreve muito tb, apareceu na malditos. Beijos pra vcs.