19.6.06

A resposta

Foi naquele dia em que os homens perderam quase todas as perguntas e só guardaram uma:

"Pra que serve?"

"Serve pra fazer de mim homem de muitas posses?", perguntavam os homens nesse dia. "Pois serviria pra me fazer querer o que posso ter?"-Continuavam.

E era um tanto de muito que respondia não.

As crianças perguntavam pra que servia saber que o céu e azul, e quando cresciam pintavam o céu de cinza.
Os meninos questionavam o papel da poesia, e os adultos diziam palavras sem pausa pra respirar.

Tanta coisa que dizia não...
Os pequenos queriam saber os nomes de todos os animais, e quando grandes catalogavam as bestas em números que contavam o todo.
E nesse dia aprenderam a fazer isso também com os homens.

O homem olhou orgulhoso para aquilo tudo que tinha descriado e foi descansar no sétimo dia.

Por que no primeiro voltaria a servir para algo...

5 comentários:

Rebeca dos Anjos disse...

Um texto para os materialistas...

Muito poético pra que eles possam entender.

Eu entendi!

Amo Você!

Seria eu disse...

Gostou da "realidade paralela", né?!

Muita simplicidade, paz, amor...

Não dá vontade de esquecer tudo que os homens nos ensinam e viver de vez nesta realidade?!

Eu queria tanto...

Bjuss

ludmilesca disse...

utilidade tensa essa né?

Quer sempre achar a utilidade para nossa vida.

Marcelo Soli disse...

Não quero catalogar minha existência!!!
que se preocupem por mim aqueles que gostam de rugas...

e o céu nunca deveria ficar cinza...

Vortex Project disse...

Li e gostei ...
vlw cabetcha.
R@tQ