19.7.06

Dias de andar no chão

Foi que aconteceu do homem aprender a voar. Não era artimanha de tecnologia ou pó de fadas. Em dias que não passaram ainda o homem aprendeu a voar quando queria. E foi em dias de futuro que aconteceu. O Jornal Nacional divulgava com entusiasmo para aqueles que queriam saber que o céu não era mais privilégio de gente rica.

Era olhar lá pra cima e pronto.

Os mais velhos olhavam para aquilo, dizendo que era obra do capeta. Os adolescentes ficavam vigiando o apartamento das meninas gostosas. E as crianças não saiam mais do céu.

Era um tanto de mãe desesperada nas ruas segurando cabos de vassoura gritando que aquilo não fazia bem, que era hora de almoço, ou que o moço do saco voador podia pegar elas.

De fato era perigoso esse negócio de não voltar pro chão. Tinha menino que nunca mais descia, esquecia desse papo de ser gente e nem mais comia, caia, mas não era de maduro. Era de fome. Isso eu nunca vi...

Tinham aqueles que decidiam por voar quando viam montanhas muito altas, ficavam com medo de machucar os pés, ou de ver bicho papão no caminho. Isso muita gente fazia. Eu não preferia.

Os meus favoritos era um pessoal mais raro, que preferia gastar a sola e calejar os dedos na subida. Sabiam, eram espertos, subir montanhas de verdade era trabalho de esforço. Era do seu entendimento que existiam lugares bonitos que só podiam ser achados por quem andavam nas terras de baixo. Essas pessoas eram inteligentes, quem voava não sabia o que tinha embaixo de árvore. Mas ainda voavam. Voavam paradas, para olhar onde estavam, ou pra trás, para lembrar do caminho. Faziam isso pra sentir o vento no rosto, o sol mais de pertinho e principalmente para visitar as nuvens rosa de algodão doce que só pode fazer quem ainda pode voar.

É verdade, tinham os que nunca mais voavam quando cresciam - desaprendiam, ou não queriam - , mas desses eu sentia pena...

Escrito em dias futuros pra todos aqueles que estão atravessando montanhas, e principalmente para uma menina linda que está se vendo em uma bem grande no momento que se passa.

12 comentários:

Rebeca dos Anjos disse...

Tô chorando agora...(novidade!!!!!)

Lindo, Lindo lindo!!!!!!1

E engraçado que o Oziel tava aqui comigo e eu lia o texto dizendo: "Nossa! O Bu escreve muito bem, imagina coisas lindas, fala de coisas lindas..."

Quando foi chegando o final e já tinha entendido que a inspiração foi essa coisa que muita gente passa e do papo de ontem...

Fico feliz quando nossos papos e nosso convívio, reflexões, geram essas coisas lindas, imensamente lindas... ainda bem que isso ocorre sem parar a 5/6 de ano, rs!

Te amo, pra sempre!

Seria eu disse...

Eu quero aprender a voar também!!!Voar como uma borboleta!

É claro que eu adoro aventuras, trilhas, escaladas,mas não quero ficar com bolhas nos pezinhos!!!hihihi

Eu quero voar de vez em quando!!!

Muito legal este texto e a dedicatória tb!!!

José Manuel Dias disse...

Moliceiro o que é?
Abraço de Portugal!

ludmilesca disse...

montanhas, montanhosas que montam na nossa cabeça!

ps: Bonito até a morte!

Marlon Vilhena disse...

Muito bom, de verdade. Você estava inspirado realmente quando escreveu isso.

(isso é um voto de antemão?)

Crishna disse...

Chorei.
Chorei muito quando lí esse texto.
Enquanto saboreava as palavras as lágrimas me escorriam o rosto. Eu tentava conter as lágrimas mas simplesmente não conseguia. Ficava tentando pensar em outras coisas mas não conseguia tirar os olhos do texto de tão belo, lírico que era.
Você sabe tocar corações, continua assim, não deixe de lado esta sensibilidade pois é lendo textos assim que pessoas como eu conseguem encontrar ainda algo de bonito neste mundo.
Uma lágrima e uma rosa para você em comemoração a seu lindo texto.

Marina. disse...

Pois então, subamos!

Cristiano disse...

Na inversão, voando até o encontro do chão. Pra se tornar ceu.

Bonito, rapaz!

quina vida disse...

pois é rapaz.... será que está no chão as esperanças? e as (des)esperanças ficarão onde?

até o concurso.

Km 15 disse...

voe baixo!

Lu Rosário disse...

Eu vôo todos os dias.. os meus pensamentos me levam para lugares inimaginados.

ariadne disse...

Li a mim mesma no seu texto, e olhe que nem sou a tal menina :-).

Este é o primeiro da lista que estou lendo mas, vc arrasa.

bj