22.12.05

Busca do ponto final monocromático

Antes era borrão de cores em fundo cinza

Em infância era um monte de lápis de cor, era laranja bonito, e azul de papai do céu, era amarelo sorriso, e vermelho de sorvete... tudo aquilo em rabiscão... Nem sentia direito pra onde iam aqueles riscos!

Era risco pra cá
E risco pra lá

Era rabisco e rascunho...
E pintava o céu, e pintava vida, e pintava sonho e pintava brincadeira

Era um montão de beleza, era vírgula, e era ponto de interrogação, Um monte de exclamação cheia de sorriso e um monte de reticências de curiosidade,

só não tinha era ponto final...

Em adulto conheceu o lápis cor de verde... Estava apontadinho e chegava a brilhar quando escrevia... Os olhos abriram, era essa a ganância:

Decidiu por escrever de reto, não queria nem curva, nem queria saber de vírgula ou de interrogação: queria dois pontos, e o feio travessão, o interesse máximo era o ponto final...

Mas de final tava longe, e a ponta do lápis quebrava, nem adianta apontar, o lápis pequenininho
ficava...

Olhou a caixa de lápis, sobrou cinza-chumbo de chuva...

Pintou a folha de céu
Aquele fundo não era mais só o fundo...
Se misturava, se olhasse de longe, dele pouco se sabia onde estava.

8 comentários:

ariadne disse...

Que lindo teu texto.

Olhos Clínicos disse...

Que texto feliz!!!! memso sendo sobre decadência...até esta menina pode conter arte!!!!

Mil beijocas!!!!

Tatiana disse...

sutil e delicado.

pedro disse...

Esse seu texto é de uma beleza, de uma limpeza artítica...

Ímpar!

Moacir Caetano disse...

Muito, muito bonito...

Flordalma disse...

gostei muito do que escreveu..to aqui acompanhando os texrtos do concurso. nem faço parte dele, nem tenho orkut. e achei o teu, muito, muito bom.

Marcelo Soli disse...

à fama repentina...que ela não ofusque seus pensamentos...huahaua

as cores são só sentidos...expressam tudo e ao mesmo tempo nada....e é bonito brincar com cores...diversas possibilidades de combinações para um homem em construção...

(por que apontar o lápis?!)

Seria eu disse...

Êeeeeeeeeeeeeeee!!!
Eu adoro lápis de cor! Êeee!!!
Falou das cores!! Êeee!!!
A vida funciona assim mesmo, os lápis vão ficando pequenos (até mesmo os das cores que menos gostamos!), mas que "bão" que vendem caixas novas...
Êeee!!!
Ah! E se for lápis profissional vedem cores separadas também (olha a arquiteta falando!)...Assim você pode escolher de que cores(de preferência as mais bonitas!) quer pintar a vida!!!
Êeee!!!