17.12.05

Existia ela.

,
empregava cada gota daquele corpo no esforço incenssante de fazer aquele mundinho girar em volta de seus pés,
Cada gesto, cada movimento calculado, tinha exata ciência da resposta que tinha a sua volta...

Era uma moça de propósito, nem pensar que era sem querer...

Tinha ganhado condição de deusa, e aqueles eram seus adoradores...

Era uma sensação como sem igual, sorria a percepção...

Não existia mundo, fora dela, dos sons que moviam seus gestos.

Existia ela.

5 comentários:

Olhos Clínicos disse...

E ela vai continuar existindo acima de tudo e todos a não ser que ela mesma não queira que seja assim.

Não amaria você se não me criticasse.

(...)!

Seria eu disse...

Ui,ui...
(suspiros)

O empírico disse...

hahahahah, mas nem foi uma crítica!!!! (rindo brabo)

Acho lindo essa menina dançando pra ela mesma!!!!(olhos apaixonados)

Olhos Clínicos disse...

POis é amorzinho, quando o mau humor ataca é foda, né??? Tudo bem, agora eu entendi e posso responder de maneira carinhosa e nada pedante:

E a dança é tão importante porque quando movimento o corpo movimento a alma. Isso é calculado sim, mas quando estou com vc. Amo o seu olhar de bobo, encantado pela sua deusa...Ou será vc o deus, para quem essa humilde dama(ia colocar serva, mas não consigo, rs!) dança?
Amo Você!

Marcelo Soli disse...

,
"Existia a musa" fonte de inspiração de seus pensamentos...e para um empírico observá-la pode ser a mais aurea experiência ...
e tudo começa sempre com uma vírgula...